Ação dos direitos humanos nos países muçulmanos
4 de dezembro de 2018
Como é viver na Jordânia?
10 de janeiro de 2019
Exibir tudo

Projeto ensina crianças da Jordânia a plantarem

Plantar a semente da esperança no coração das crianças, especialmente naquelas que desde a mais tenra idade convivem com o clima hostil da guerra e conflitos religiosos, é mais do que um gesto de carinho, mas sim uma missão a todo aquele que crê em Cristo.

Especialmente em um contexto como o que encontramos na região da Jordânia, simplesmente “o local que mais recebe refugiados no mundo segundo relatório publicado em dezembro de 2016 pela Anistia Internacional”, ter fé no futuro e ações positivas neste sentido é algo, no mínimo fundamental.

Um projeto recente que conta com a participação de voluntários do Ministério Nação da Cruz, ilustra bem o quanto cada um de nós pode fazer, em solidariedade aqueles que tanto necessitam de nossa ajuda.

Com o intuito de ensinar os pequenos refugiados da Jordânia a plantarem, dentre demais ações educativas, missionários da Nação da Cruz e seus parceiros mostraram que é possível realizar e seguir, reaproveitando materiais e dando um novo significado à vida de cada um.

Quer saber mais a respeito desse projeto e saber como você pode ajudar? Te contamos a seguir, continue conosco e descubra como você também pode fazer a diferença!

Espaço de escola mantida pelos parceiros Família Aziz na Jordânia vira horta

Dentre as diversas ações e causas que o Ministério Nação da Cruz participa, a escola mantida pelos parceiros da Família Aziz é mais um daqueles que rendem belíssimos frutos e nos enche de esperança, transformando a dura realidade local e minimizando o sofrimento da comunidade local.

Com a intenção de ampliar o projeto para diversas outras áreas, os missionários do Ministério Nação da Cruz, Ismael e Fany criaram uma horta com o objetivo de ensinar às crianças, noções de plantio, bem como de cuidado com o espaço onde estão inseridas.

O processo e experiência obtidos com esta relação com os pequenos foi gratificante e extraordinária. As crianças fizeram os canteiros, sendo que  a grande parte dos materiais utilizados por elas foram reaproveitados do próprio terreno da escola, por exemplo.

O capricho revelado nos detalhes da horta feita pelas crianças na escola, é no mínimo inspirador. Elas reaproveitaram até mesmo a palha existente no terreno, originárias dos pinheiros que compõem a paisagem do ambiente.

Com isso, foi possível manter a umidade no solo e otimizar o processo de frutificação da horta e do projeto em si.

Em volta das plantinhas, foram usadas pedras que também foram todas recolhidas do quintal da escola.

Como o terreno é amplo, o projeto certamente poderá se expandir, e cumprir uma missão essencial de conscientização dessas crianças, que é despertar nelas o cuidado e a preocupação pelo espaço.

A ideia é que futuramente se faça no terreno um paisagismo com flores, criando um espaço de convivência.

Outro ponto interessante do projeto se deu pela relação com o idioma das crianças e dos voluntários.

Foi preciso adotar 3 idiomas diferentes para se comunicar, português, inglês e árabe. Com isso, o aprendizado foi coletivo, ou seja, tanto as crianças quanto os envolvidos se esforçaram para realizarem a comunicação, tudo em favor do projeto.

Vale destacar a participação de todos os envolvidos. O voluntário Miguel, por exemplo, veio do Brasil, onde é biólogo e trabalha com plantas. Ele disse que participar desse projeto com refugiados tem um significado muito especial, devido ao valor que essa ação teve e tem na vida das pessoas que vivem na Jordânia.

Você já pensou em fazer a diferença e participar de projetos como esse realizado na Jordânia?

Acredite, você pode tornar a vida das pessoas melhor. Seja um voluntário e participe dos nossos projetos! Entre em contato e saiba mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *